HISTÓRIA DOS PRODUTORES

QUEIJARIA CAPRIL DO BOSQUE

O Capril do Bosque nasceu de um hobbie que comecei a desenvolver na década de 70, quando comprei minha propriedade em Joanópolis. No início os queijos eram de leite de vaca. Depois, nos anos 80, o sítio ganhou as primeiras cabras. Até meados dos anos 90, eu só fazia queijo fresco, curado, curado de massa cozida e mozzarella. Mas quando a internet começou, muitas foram as descobertas de fermentos e mofos em diferentes países e de livros sobre queijos em livrarias no exterior. Iniciei então algumas experiências com queijos finos de leite de cabra. E eles começaram a ficar bons. A família e os amigos passaram a me incentivar e comecei a ouvir a pergunta “por que você não vende”? Esse foi o início da descoberta de uma nova vocação.

Durante muitos anos, dividi minha semana entre a sala de aula de linguística aplicada na PUC-SP e as receitas de queijos, mofos brancos e azuis, fermentos, coalhos, bactérias lácteas e muitos e muitos livros de queijos na cozinha de minha casa em Joanópolis. A cada ano, o interesse pelos queijos aumentava e Joanópolis passou a roubar um dia de semana da rotina de São Paulo. Ao mesmo tempo, o rebanho de cabras, que até então era muito pequeno, começou a crescer e a exigir um manejo mais experiente. Esse, acredito, foi o momento da virada. Quando decidi que queria ser criadora profissional e queijeira, esbocei um plano de negócio sem muitos detalhes e fui aprender a criar. Matriculei-me num excelente curso de criação de caprinos e ovinos em São João da Boa Vista, sob a coordenação do grande criador de cabras Silvio Doria, e voltei a ser aluna. Durante dois anos e meio, viajando um final de semana por mês, ganhei muitos novos amigos, professores excelentes, um volume enorme de informação e aos poucos fui me encontrando como criadora.

Iniciei uma criação organizada em novembro de 2009. Na época, muito me ajudou minha filha Juliana, que já tinha se mudado para Joanópolis.

O estábulo suspenso de 200m² foi a primeira construção, desenvolvido a partir do sistema “elevage” francês. Depois vieram a sala de ordenha, o restaurante, uma pequena queijaria que recebeu o primeiro SIM (alvará municipal de Joanópolis) e, finalmente, a queijaria atual, que conta com o SISP (alvará estadual). Foram quatro anos de construção e investimentos contínuos, muito planejamento e dedicação.

O Capril do Bosque é hoje um negócio rural ligado ao turismo de experiência, uma vez que foi planejado e preparado para oferecer ao turista atrativos variados que apelam para todos os sentidos.

A queijaria pode ser apreciada através de uma grande janela que expõe a sala de produção, os equipamentos, as câmaras de maturação e alguns dos processos da fabricação de queijos artesanais. Uma vez por mês a queijaria se transforma em sala de experiências tipo “mão na massa”. Oferece uma oficina gourmet de queijo de cabra, durante a qual os alunos aprendem uma porção de coisas sobre queijos em geral e queijos de cabra em particular, fazem queijo e discutem sobre diferentes usos do queijo de cabra fresco cremoso na cozinha.

PRODUTOS

CORAÇÃO EM BRASA

Levemente prensado e recheado com um fina camada de pimentas habaneras, chipotles e caienas. Maturado com mofos brancos sobre cobertura de carvão. Picante e surpreendente. Excelente harmonia com boas cervejas artesanais.

CHEVROTIN

Sequinho por fora, macio por dentro, um meia cura de leite de cabra. Ideal para comer com doce, com café, fazer sanduichinhos variados na hora da fome. Tem validade longa, pode ser guardado por até dois meses na geladeira antes de abrir.

HALLOUMI DO BOSQUE

O Halloumi é um queijo original do oriente médio. Tem massa fechada, textura firme. Foi desenvolvido como um queijo para aguentar as longas viagens dos beduínos e dos mouros: é salgadinho, cozido em seu próprio soro e muito bem escorrido. Certamente viajou com os Mouros até a península ibérica, onde foi assimilado pelos portugueses, que devem tê-lo trazido para o Brasil! Descobri esse caminho do Halloumi quando o fiz pela primeira vez e o provei. É o avô do queijo coalho!

O Halloumi desprende um delicioso aroma de queijo fresco quando é grelhado, chapeado ou flambado. E por mais firme que esteja, quando esquenta, ganha maciez.

BOURSIN

De puro leite de cabra em fermentação láctea, este queijo coagula muito lentamente (mínimo 12 horas) e escorre em baixas temperaturas. Extremamente cremoso, liso e saboroso, é o queijo mais versátil do portfólio. Por encomenda, pode ser vendido em bolinhas no azeite temperado com ervas finas e pimenta rosa.

COALHADA SECA / YOGURTE GREGO

De puro leite de cabra, escorrida lentamente, de média acidez e muito cremosa. Totalmente natural. Excelente para comer com azeite e pimenta do reino ou zatar. Deliciosa para comer com geleia ou uma calda de frutas naturais.

AZUL DO BOSQUE

Azul do Bosque ganhou uma medalha de ouro e logo após o troféu Super Ouro no III Premio Queijo Brasil, 2017. Foi escolhido como o melhor queijo de cabra do Brasil.  É feito com leite de cabra da fazenda e se inspira nos processos do Stilton inglês, o mais famoso queijo azul inglês, feito com leite de vaca. No Brasil, é único e exclusivo do Capril do Bosque. Os queijos azuis são assim chamados porque têm veios do fungo penicilium roqueforti. Podem ser feitos  com leite de vaca, ovelha ou cabra. Podem ser mais cremosos, mais quebradiços, suaves ou picantes. Quase todo país europeu tem seu queijo azul. Na França, o mais famoso é o Roquefort; na Itália, o Gorgonzola; na Dinamarca, o Danish Blue.

PIRÂMIDE DO BOSQUE

Inspirada no Valençay, um queijo em formato de pirâmide chanfrada, de uma região caprina por excelência. De gosto fresco, aroma de frutas secas e um toque de capim, este queijo tem massa macia e úmida e casca de mofos brancos que crescem sobre uma camada de carvão vegetal.

SERRA DO LOPO

O Serra do Lopo herdou seu nome da serra local de Joanópolis, onde fica o lindo Gigante Adormecido. É um queijo de casca lavada na cerveja ou no vinho de frutas, maturado por aproximadamente 45 dias, com um mínimo de 20 banhos. Casca seca e fina, macia na boca. Massa muito cremosa, de sabor delicado. Textura fechada. Foi inspirado no queijo da serra da Estrela. Vem sendo cada vez mais utilizado em versões muito cremosas. Na última, de criação da Chef Ju Raposo, aparece envolto em finas fatias de bacon selado , para acompanhar saladas frescas de nossa horta. 

ROLINHO DO BOSQUE

Inspirado no Sainte Maure, um queijo de cabra tipicamente francês, originário da cidade de Sainte Maure de Tourraine, na região do rio Loire. É tradicionalmente apresentado em forma cilíndrica. Na França, é maior e conserva o tradicional palito ou canudinho de palha que o atravessa e impede que se quebre. No Capril do Bosque é menor e mais delicado, o que dispensa o palito.

CACAUZINHO

O Cacauzinho é uma versão tropical do chevre clássico. Ganha textura e sabor especiais por ser um rolinho bem fininho e bem maturado com mofos brancos sobre cobertura de cacau 100% e baunilha do Pará. 

LUA DO BOSQUE

Tem inspiração no queijo Camembert, originalmente feito com leite de vaca no norte da França. Coberto de mofos brancos, por dentro é muito cremoso. Seu gosto é suave, com pouca acidez. A casca é macia, comestível. Está no ponto certo quando o sentimos ligeiramente macio ao pressionar o centro, aos 20 dias de maturação.

PRODUTOS  SUJEITOS À DISPONIBILIDADE DE ESTOQUE

Conheça também as histórias e características de nossos demais produtos:

Conheça também as histórias e características de nossos demais produtos:

CONTATO

Entre em contato conosco através do formulário abaixo:

6 + 11 =

(19) 3201.9211   |   (19) 99806.9211   |   Av. dos Imigrantes, 161, Vinhedo-SP

(19) 3201.9211   |   (19) 99806.9211
Av. dos Imigrantes, 161, Vinhedo-SP

Todos os Direitos Reservados @ Queijos, Vinhos & Afins. 
Desenvolvido por Agência Kiwee

Todos os Direitos Reservados @ Queijos, Vinhos & Afins.
Desenvolvido por Agência Kiwee